terça-feira, junho 06, 2006

O Mundo Perfeito (post em constante renovação!!!)

Como seria o mundo perfeito aqui, na visão da vossa anfitriã? Juntando-me a nomes ilustres como Thomas More e outros que lhe seguiram o exemplo mas agora não me lembro dos nomes, eu, Lady Sara C, tenho a minha própria e privada utopia. Privada por pouco tempo, porque tenciono partilhá-la convosco. Palavras para quê quando a televisão está ligada, etc, tretas de filosofia barata semelhantes, não interessa. Eis o meu projecto de mundo:

1 – Do Mundo em Geral. Aspectos geográficos, demográficos, políticos e outras coisas que não considero minimamente interessantes:

1.1. Portugal seria uma província da Inglaterra, e estaria colocado geograficamente colado à Grã-Bretanha, do lado Este. Ligações de alta velocidade entre Coimbra e Londres asseguradas de hora a hora com preços de loja chinesa.
1.2. George Clooney seria o Presidente dos Estados Unidos.
1.3. O espanhol seria abolido como língua francamente irritante ao ouvido, assim como a comida francesa (um insulto ao tipo que inventou o fogo), as traduções brasileiras de livros sobre Arte e as traduções estranhas para português de títulos de filmes.
1.4. A gastronomia portuguesa seria reformulada, e em vez de ossos cozidos, feijoada à transmontana e sardinha teríamos esparguete à bolonhesa, Lasanha com extra mozzarella e double cheaseburgers (sem pickles)
1.5. Pêssegos bons todo o ano.
1.6. Wireless à borla em todos os sítios possíveis e imaginários.

2 – Do Mundo em Geral. A Cultura

2.1. Abolidos definitivamente: novelas da TVI, reality-shows (excepto aquele do Esquadrão da Moda do People-and-Arts), música esganiçada de ranchos folclóricos, procissões religiosas de três horas, filmes portugueses a adaptar para o ‘presente’ obras clássicas da nossa literatura, aquela cena que passa na 2: designada como ‘Arte tauromática’ ou coisa assim, transmissões em directo de casamentos, baptizados, funerais, transladações, missas e estados mais-pra-lá-do-que-pra-cá; todo e qualquer programa que tenha a Manuela Moura Guedes, a Teresa Guilherme, o Fernando Mendes ou o Manuel Luís Goucha; aliás, todos os programas matinais;
2.2. Os Óscares seriam decididos por uma comissão especial e isenta genericamente designada como ‘VDL Movies’
2.3. O preçário do Teatro Académico Gil Vicente baixaria drasticamente os preços.
2.4. Os jogos de futebol seriam transmitidos fora do horário nobre, para não interferirem com a transmissão do Dr. House. Além disso, os comentadores teriam de ser do sexo feminino e os jogadores não poderiam usar camisola (sendo identificados pelos números e cores dos calções). Qualquer um que tivesse pêlos suficientes no peito para fazer uma carpete seria obrigado a depilação com cera quente.
2.5. Especial Dr.House meets Sete Palmos de Terra.

3 - Da Universidade de Coimbra. Aspectos gerais

3.1. Seria finalmente inaugurado o Colégio das Artes, de grandes dimensões, enorme jardim e clones do Osvaldo Silvestre a dar todas as cadeiras (vês como penso nos outros, my lesbian lover?)
3.2. As Faculdades de Direito, Letras e Ciências e Tecnologias seriam mudadas para parte incerta, vindo para os edifícios abandonados as duas escolas de enfermagem, a Faculdade de Economia e a FNAC (esta na parte histórica do edifício, junto à Cabra)
3.3. Bolonha entraria em 2007/8, mas só se tivesse queijo ralado por cima (eu não resisto a estas piadinhas fáceis, desculpem…)
3.4. Biblioteca Municipal a funcionar em regime de self-service ou, se impossível, regime tipo MacDonalds.

4 – Da minha insignificante vida. Aspectos gerais

4.1. O meu peso manter-se-ia fixo nos 55 quilos, enquanto a minha altura atingiria o mítico 1,80. Menos curvas, mais facilidade em correr sem ouvir bocas porcas dos ordinários operários da construção civil.
4.2. A minha pele seria insultuosamente perfeita, podendo apenas por isso ser doada à ciência
4.3. Mansões em Vila Nova de Anços City, Coimbra, Lisboa, Porto, Monte Gordo, Londres, Nova Iorque e um pequeno apartamento de 2km² em Los Angeles.
4.4. Profissão – realizadora de filmes de alto gabarito, sobre temas históricos que não põem em causa a castidade de Jesus Cristo, grandes sucessos mesmo antes de serem feitos, com actor fetiche Johnny Depp. Tim Burton e Quentin Tarantino rastejariam para conseguir um autógrafo meu. Spielberg limpava-me o estúdio para aprender alguns dos meus segredos. Lars Von Trier era o meu moço de recados. Sofia Coppola queca lésbica ocasional.
4.5. Vários amantes sem ligação afectiva profunda, todos do tipo homem-capacho e extremamente atraentes (contudo, sem necessidade de usar rímel ou baton para conseguir impressionar)
4.6. Namorado fixo, extremamente permissivo com a minha preenchida vida profissional e etc, pai carinhoso dos meus dois filhos - José Joaquim Júlio e Maria Madalena Malaquias - virtuoso de um instrumento qualquer, excepto violino e saxofone – não suporto concorrência - , com emprego estável, de salário bom mas mais baixo que o meu, nulo em contactos extra-mim, máquina sexual disfarçada em pele de cordeiro, moreno, jamais mais baixo que eu, excelente cozinheiro, que saiba fazer camas e lavar as mãos em perfeitas condições J
4.7. Gigantesca colecção de DVDs originais, mais de sete salas revestidas com eles.
4.8. Sims 2 e respectivos packs de extensão – incluindo o de objectos de Natal e acessórios – no meu portátil.
4.9. Capacidade incrível de ler seis livros ao mesmo tempo sobre assuntos diferentes, escrever com as duas mãos e facilidade tremenda em acabar os trabalhos uma semana antes da dead line.
4.10. Escadas rolantes na residência.

2 comentários:

SiNiNhO disse...

Tu queres-me explicar o 3.2. sff...

SiNiNhO disse...

se bem que a FNAC nem está mal pensado, mas remeter-me para parte incerta, ora essa CAloirinha